MP apresenta denúncia contra Pizzolatti por tentativa de homicídio e embriaguez

0
Pizzolatti foi até a delegacia prestar depoimento nesta quinta Foto: Eduardo Cristofoli / Arquivo Pessoal

O delegado Douglas Teixeira Barroco, da Polícia Civil de Blumenau, finalizou nesta quinta-feira o inquérito sobre o acidente de trânsito envolvendo o ex-deputado João Alberto Pizzolatti. A conclusão do delegado indicia o político pelos crimes de tentativa de homicídio com dolo eventual (quando se assume o risco do crime) e por embriaguez ao volante.

O inquérito concluído será levado ao Ministério Público ainda nesta quinta e, caso a denúncia seja aceita, o ex-deputado pode ser levado ao tribunal do júri.

Segundo Barroco, os fatos apresentados na investigação demonstram que Pizzolatti assumiu o risco de cometer o crime ao dirigir sob o efeito do álcool — condição que foi descrita pela Polícia Militar Rodoviária (PMRv) no laudo do acidente, no dia 20 de dezembro.

Ex-deputado prestou depoimento e ficou em silêncio

O inquérito foi finalizado logo após Pizzolatti ir até a 2ª Delegacia de Polícia em Blumenau e prestar depoimento sobre o caso. Ele chegou ao local no começo da tarde acompanhado do advogado, Honório Nichelatti Júnior, e foi ouvido pelo delegado por cerca de 15 minutos. Segundo Barroco, Pizzolatti se manteve em silêncio na maior parte do depoimento e apenas disse que está prestando todo o apoio necessário à família da vítima do acidente.

Em entrevista à NSC TV, Nichelatti chamou o acidente de “tragédia” e garantiu que o cliente está em contato com representantes da família de Paulo Marcelo Santos, 23 anos, que sofreu queimaduras graves na perna após ficar preso no veículo em chamas. Na chegada à delegacia, Pizzolatti confirmou à reportagem que está em tratamento.

*Com informações do repórter Eduardo Cristófoli, da NSC TV Blumenau.

 

Lucas Paraizo/NSC

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.